Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sonho

por S, em 30.09.07

Ali encostado, em silêncio, moras tu

entre um pedaço de memória e os muros do presente

enroscas-te na ternura que existe no meu lado mais nu

és fluido, corres em mim devagar, numa lentidão que se sente

 

Nem vou perguntar-te quem te deu

permissão para me habitares assim

para viveres em cada sonho meu

para adormeceres tantas vezes dentro de mim

 

Vou antes deixar-te ficar ali

aninhado, num canto de mim a morar

porque ainda que em cada sonho tropece em ti

um dia hei-de conseguir deixar de sonhar

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48

Fruto de mim caido

por S, em 29.09.07

Sem saber, já te sabia

mesmo que ainda não soubesse

que eras tu o que em mim crescia

e me preparavas para o que viesse

 

Sem esperança perdida

sem remorso por não ter sabido

tocaste-me apenas de fugida

e perdi-te só quando te soube perdido

 

Ainda assim, tão sentida

a tua perda deixou-me perdida

por isso foste e serás, filho meu

fruto de mim que apenas não nasceu

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:08

A flor e o vento

por S, em 22.09.07

Há no fundo de uma flor

uma pétala escondida, cheia de gotas de amor

 

O vento agita-lhe o caule e empurra-lhe a corola

contra o chão vazio à sua volta, sem deixar que ela escolha

 

Para que lado irá cair

 

E a flor pede-lhe, delicada

que a deixe erguida, sossegada

 

A alimentar a sua seiva, a matar a sua sede

na terra que em troca nada lhe pede

 

Mas o vento envolve-a vezes sem conta

e segreda-lhe que a sabe pronta

 

Para tocar o chão

 

Que as pétalas cheias de gotas de amor

são beijos que de nada servem, se os prendemos no nosso interior

 

 

 

E num último sopro o vento abraça-a e sorri-lhe

e a flor percebe a beleza que a força dele representa

 

"Estás a ajudar-me a beijar a terra que me alimenta"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12

Ilusão

por S, em 05.09.07

Terá sido apenas um sonho que me sonhou a mim

que me fez sentir na minha, a tua mão

ou terá sido a tua voz que se aninhou no meu fim

que me fez amar-te assim, tão profeticamente em vão?

 

Quero desfazer este sonho transformado em tormento

parti-lo em pedaços até que a minha vontade desista

abrir as mãos de braços estendidos ao vento

e deixá-lo partir de mim, para longe, até perdê-lo de vista

 

Será possível ter sonhado tão alto

tenha sido apenas um sonho, ou não

que não exista agora quem me tome de assalto

quem me acorde e me liberte desta ilusão?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:12


Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D